Para minha amiga Deise Amorim.

f0b9cf59cf384994123fae5bc3fb4bce

O ano era 2012, eu estava a caminho do terceiro semestre da faculdade sem perspectiva alguma, já que todas as minhas colegas haviam desistido do curso ao longo do primeiro ano.

Totalmente desanimada e perdida, eu faltei alguns dias e, quando resolvi ir a aula, deparei com uma menina sentada no meu lugar, lá no fundão. Achei muita ousadia dessa menina chegar assim do nada e ainda pegar o lugar alheio. Ok. Deixei passar, pois ela parecia ter menos de dezoito anos e usava óculos, parecia ser muito inteligente e um prodígio. Fiquei com dó. Logo no início da aula falaram para mim “olha, a professora passou trabalho em grupo ontem e como você faltou, ela vai ter que ficar com vocês, não tem lugar pra ela”, enfureci na hora, claro, mas olhei pra ela e continuei com dó, muitos ali não eram tão acolhedores assim e eu a chamei para fazer aquele trabalho comigo. Afinal, o meu grupo de dez meninas, agora era só de duas meninas – eu e a Gue.
Precisávamos nos reunir no fim de semana para debater sobre o tema e definir o trabalho a ser feito, o local escolhido foi a minha casa. Que saco. Tive que chamar aquela menina desconhecida. No dia combinado ela se atrasou E MUITO, já fiquei cabreira… Não gosto de atrasos e ela estava sendo muito atrevida em se atrasar no primeiro trabalho com o grupo. Quando ela chegou, agregou, se mostrou mais inteligente do que aparentava ser. Fiquei surpresa. O atraso foi compensado. O trabalho acabou e ela continuou na minha casa conversando comigo, meus pais se juntaram a nós e ela saiu tarde da noite de casa. Tínhamos passado todo aquele tempo conversando sobre música e nossas vidas. Apesar de muita coisa em comum, eu pensei “ela nunca mais vai voltar”.
Ela voltou uma, duas, três, todas as vezes que eu precisei. Sim, ela se tornou, além de uma parceira para tudo, o meu alicerce na faculdade e minha amiga para a vida toda. Descobri naquela menina tímida e quietinha do primeiro encontro na aula, alguém tão inteligente e curiosa quanto eu. Juntas nós exploramos o mundo, direcionamos nossos olhares para os detalhes, tivemos ideias incríveis, desenvolvemos ótimas teses e descobrimos o quanto somos parecidas enquanto diferentes. Sem dúvidas, ela era o que faltava para a minha vida. Desde que ela chegou eu me tornei alguém melhor, paciente e maleável.
Essa menina me ensinou a ver o outro lado da história SEMPRE e a pensar antes de agir. Mesmo eu sendo muito chata e grossa, ela nunca desistiu de mim e sempre teve paciência comigo. Ela me ajudou até mesmo quando eu não precisava, ou quando eu precisava mas não queria admitir. Quando eu, sem condições alguma de seguir em frente, disse que iria trancar o curso, ela se dispôs a fazer tudo sozinha e fez além, também me deu forças e me fazia sair da cama. A afinidade era tanta que os professores já conheciam “a duplinha” e diziam que éramos a metade da laranja uma da outra.
Hoje aquela menina baixinha é minha amiga em TODAS as horas, hoje eu a admiro como pessoa e ser humano, hoje ela é uma mulher incrível e inteligente, persistente naquilo que quer e que não desiste dos seus sonhos. Hoje ela continua fazendo tudo para me ver bem e feliz. Hoje ela é minha GRANDE amiga e parceira, já faz parte da família. Hoje eu a amo muito e sou alguém melhor por causa dela. MUITO OBRIGADA POR TUDO, MINHA QUERIDA AMIGA!


3 comentários sobre “Para minha amiga Deise Amorim.

  1. Você escreve lindamente. Te achei incrível desde o começo, sempre uma parceria incrível. Tenho maior orgulho dos nossos trabalhos. E maior carinho pela nossa amizade. ❤️

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s